quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

O Brasil será hexa em Moscou?


Eu não sei porque as pessoas insistem em me perguntar se o Brasil será hexacampeão na Rússia, sendo que eu erro 9 em cada 10 previsões que eu faço no futebol. Mas, enfim, sendo direto com essa turminha que me pergunta sobre a possibilidade do Brasil ser hexa, eu respondo: acho pouquíssimo provável que o Brasil seja hexa em 2018. 

Vamos ser honestos: a seleção brasileira não vive lá uma grande fase e depende excessivamente de um único jogador lá na frente para resolver seus problemas. Acho o Tite um grande treinador, mas o elenco de que ele dispõe não me inspira muita confiança. E para piorar, a Copa do Mundo será no continente europeu, onde a única seleção não europeia a ser campeã foi o Brasil em 1958. Jogar fora de seu continente de origem é bastante adverso devido a questões de adaptação ao clima, ao ambiente, aos torcedores e até aos microrganismos. Para quem não sabe, a seleção alemã quase inteira pegou uma virose durante a Copa de 2014 no Brasil por conta da má adaptação ao clima sul-americano. Por isso tudo também acho que as seleções sul-americanas não devem ir muito longe nesta Copa da Rússia. Acho que essa será a Copa das seleções europeias.

Grupos da Copa de 2018

Quem será a campeã?
Como eu já disse, sou péssimo em previsões, mas temos algumas seleções indiscutivelmente favoritas para esta Copa, tais como Espanha, Portugal, França, Inglaterra e Alemanha. Eu diria que há, pelas circunstâncias, 99% de chance de uma seleção europeia ser campeã. A seleção alemã, porém, por ser a atual campeã, será provavelmente a mais caçada da Copa: todo mundo dará o sangue para vencer a Alemanha custe o que custar. Afinal de contas, não se pode jogar de forma desleixada contra os atuais campeões mundiais. Então a Alemanha não terá sossego neste torneio, seja por ter caído em um grupo complicado junto com Suécia e México, seja pelos adversários que terá pela frente na segunda fase. Além disso, a Alemanha venceu a Copa das Confederações de 2017 – e nunca uma seleção no mundo conseguiu ser campeã mundial e das Confederações realizadas no mesmo país.
Então na minha opinião, pelos cruzamentos das chaves, eu diria que é bastante provável que tenhamos uma final entre França e Espanha ou entre Inglaterra e Portugal.


E o Brasil, até onde vai?
Acho muito difícil o Brasil não passar da primeira fase, porque Suíça, Costa Rica e Sérvia não têm futebol suficiente para segurar o Brasil. O jogo mais difícil na primeira fase para a nossa seleção certamente será o da estreia contra a Suíça por ser a estreia e também pelo fato da Suíça ser uma seleção muito retranqueira e chata de se enfrentar. A Costa Rica não é mais a mesma que surpreendeu em 2014 e a Sérvia provavelmente vai fazer um 'jogo de compadres' para garantir um empate e se classificar junto com o Brasil na última rodada. Já nas oitavas, teremos pela frente ou Alemanha, ou Suécia. Duas seleções terríveis de se enfrentar. A Suécia, vale lembrar, eliminou a Holanda indiretamente nas eliminatórias e na repescagem deixou a Itália fora da Copa. E a Alemanha dispensa apresentações. E daí em diante, teremos como adversários Inglaterra, Bélgica, França, Portugal ou Espanha que vivem um momento melhor que o da seleção brasileira. Na minha opinião, o Brasil cai ou nas oitavas-de-final, ou nas quartas. Se chegar na semifinal, já será um grande feito.

Enfim, espero estar errado mais uma vez. Quem sabe o Brasil não surpreenda e faça uma final histórica contra a Argentina? Quem viver, verá.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

As cenas mais arrepiantes dos meus animes favoritos


Algumas pessoas mal-humoradas acham por aí que 'anime' é só um desenho bobo qualquer para entreter as crianças. Mas quem já se envolveu de corpo e alma com algum anime sabe bem que eles são especialistas em nos fazer rir, chorar e, principalmente, se arrepiar – independentemente da idade. Eu mesmo cansei de ver cenas arrepiantes em diversos animes, especialmente lá nos tempos da TV Manchete onde essa onda de animes foi introduzida no Brasil. Para ficar nos três exemplos mais clássicos, vou deixar a seguir algumas cenas de Yu Yu Hakusho, Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z que me causam arrepios até hoje. Lá vão algumas:

Yu Yu Hakusho
Este anime maravilhoso possui várias cenas de arrepiar desde o primeiro episódio, quando o protagonista Yusuke Urameshi sacrifica a própria vida para salvar um garotinho de um atropelamento. Entre as cenas mais maravilhosas deste anime estão a do uso dramático da espada dimensional do Kuwabara para salvar seus amigos na saga do Sensui e também o lendário treinamento do Leikohadouken de Yusuke durante o Torneio dos Monstros. A cena que ele salva o Piu é uma das mais emocionantes que já vi devido a sua superação diante da dor.

Yusuke salvando o Pu (Piu)


Kuwabara usa a espada dimensional


Cavaleiros do Zodíaco
Este anime é repleto de cenas dramáticas, tristes e de reviravoltas nos combates onde os cavaleiros de bronze mostram sempre uma determinação e uma capacidade de superação incomensurável. Mas as cenas que mais me arrepiavam mesmo eram aquelas onde o Ikki de Fênix surgia de forma estupenda em situações quase sempre desfavoráveis para o defensores de Athena. Ikki surgia imponente como uma última esperança nos combates em entradas épicas. A cena em que ele renasce num incêndio é a mais espetacular do anime.

Fênix Renasce das Cinzas


Ikki de Fênix - Entrada arrasadora



Dragon Ball Z
DBZ tem uma infinidade de cenas arrepiantes, o exemplo clássico disso é batalha dramática e épica entre os guerreiros Z e os sayajins logo na primeira saga do anime. Tivemos também as sagas de Freeza, Cell e Majin Boo cada uma delas com momentos arrepiantes que vão desde a morte sorumbática de Vegeta por Freeza até a Genki Dama feita por todos contra o Majin Boo. Mas para mim, o momento mais arrepiante do DBZ foi quando Gohan transformou-se no SSJ 2 naquela luta lendária contra Cell. Eu me arrepio até hoje com aquela batalha que ele venceu soltando o Kamehameha com uma só mão. Outra cena impressionante que me recordo é quando Gohan, já na saga de Majin Boo, alcança seu poder máximo e coloca tudo para voar, causando um tufão absurdo com seu poder avassalador.

Transformação de Gohan em SSJ 2


Gohan alcança o poder máximo

E para você, tem alguma cena de anime que foi marcante e que te arrepiou até a alma?

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Chloe Price deveria ser a próxima protagonista do GTA


Recentemente, eu terminei o game Life is Strange Before The Storm e me convenci de que a personagem Chloe Price deveria ser a protagonista ideal para o próximo Grand Theft Auto, no caso, o GTA 6. Chloe é uma personagem carismática, vida louca, revoltada, badass, cheia de atitude e capaz de se virar em qualquer lugar do mundo munida apenas com um revólver e uma caixa de ferramentas. Chloe é, de longe, a personagem mais bem construída da série Life is Strange e que mais impõe respeito devido à sua personalidade rebelde e marcante.
Outra personagem interessante que poderia concorrer com a Chloe é a sua melhor amiga Rachel Amber, que é quase tão vida louca quanto ela. Para se ter uma ideia da "fodice" dessas duas, elas já começam o game Before The Storm encarando dois caras barras-pesadas e logo em seguida fazem roda punk num show financiado por dois traficantes. E não achando suficiente tudo isso, Chloe ainda pode roubar a grana de um vendedor de camisas pra comprar maconha e encara sozinha o traficante mais barra pesada do jogo usando apenas uma faca velha.

E a série GTA há tempos precisa de uma protagonista feminina. Tivemos dois protagonistas negros, um gay e agora está na hora de ter uma mulher como personagem principal da franquia. Chloe Price poderia muito bem servir de inspiração para os roteiristas da Rockstar Games como protagonista feminina de respeito para a série. Talvez alguns fãs da série LiS não curtam muito a ideia de ver a Chloe como protagonista de um jogo tão politicamente incorreto quanto o GTA, mas que ela daria uma personagem incrível e cheia de possibilidades, isso, com certeza, daria.
Enfim, como tem gente que não aguentou esperar ver a punk de cabelos azuis como personagem jogável do GTA, vou deixar abaixo dois gameplays com mods onde a Chloe detona nos GTAs 4 e 5. Espia só:

A manas do LiS dariam ótimas protagonistas para o próximo GTA




segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Folha de S Paulo é desmascarada por acadêmico


O doutor em ciências políticas Luis Felipe Miguel fez duas críticas acachapantes contra o jornaleco golpista Falha Folha de S. Paulo. A primeira crítica foi contra a forma irresponsável e tendenciosa com a qual a Falha Folha abordou as privatizações. E a segunda foi um direito de defesa à adolescente palestina Ahed Tamimi que está sendo acusada injustamente de "terrorismo" por israelenses que desejam publicamente sua morte e estupro por ela está defendendo a libertação Palestina.
Pois bem, em poucas linhas o cientista político reduziu a Folha ao que ela realmente é: um excremento jornalístico imprestável até para limpar a bunda.

A seguir, deixo as duas belas críticas do Luis Felipe Miguel às duas "reportagens" da Falha de S Paulo:

Jornalismo não é com a Folha
Para gerar a manchete de hoje, a Folha arranjou uma consultoria que decidiu que "privatizações renderiam até R$ 500 bi". Um valor gigantesco, de fazer cair o queixo do leitor assalariado.

Talvez fosse interessante perguntar o que esses 500 bilhões representam diante de uma dívida pública que ultrapassa os três trilhões - e se, em vez de privatizar, o passo fundamental não fosse auditar e repactuar a dívida.
Ou então o que esses 500 bilhões são diante do potencial de empresas como a Petrobrás, cujas reservas também se contam na casa dos trilhões. Ou, ainda, qual o significado de empresas estatais para o desenvolvimento do país e para a universalização de serviços públicos, guiada por critérios de inclusão e não de mercado.
Talvez desse até para imaginar outras formas, menos danosas socialmente, de geração de recursos, como taxação progressiva, combate à sonegação, revisão de isenções.
Mas todos esses caminhos se aproximariam perigosamente do jornalismo. E o ramo da Folha, como de seus concorrentes, é outro, é a produção de discurso ideológico.


Desonestidade jornalística da Folha não tem fronteiras
Quando finalmente decidiu notar a existência de Ahed Tamimi, a adolescente palestina presa por Israel, a Folha o fez numa matéria que é um primor de desonestidade jornalística até para seus próprios padrões. A repórter, que parece mais uma militante sionista, solta que Tamimi vem de uma família de “terroristas” e ignora as chocantes declarações de políticos e influentes jornalistas israelenses pedindo que ela seja morta ou estuprada na prisão. A adolescente aparece como alguém cujo objetivo é “irritar” os pobres soldados israelenses “apenas um pouco mais velhos do que ela” (e também armados com metralhadoras e granadas, mas esse detalhe não é lembrado). Uma fala de Tamimi afirmando o compromisso de dar a vida pela libertação da Palestina é apresentada como um convite ao suicídio. No meio do texto, há uma referência despreocupada à pretensa “indústria de fake news palestina”, uma maneira de deslegitimar, no atacado e sem qualquer discussão, todas as denúncias, comprovadas por observadores e jornalistas independentes, das atrocidades praticadas pelo Estado de Israel contra a população palestina.

domingo, 14 de janeiro de 2018

O canibal de Brasília está solto


Depois de receber uma semana inteira de pesados ataques de midiáticos, Bolsonaro surtou de vez e passou a se comportar como um animal acuado. Além de se tornar ainda mais agressivo que o de costume, assumiu, entre outras lambanças, que usou o dinheiro do auxílio moradia para "comer gente". Enquanto Lula foi condenado sem provas pelo juiz "imparcial" de Curitiba, as provas contra Bolsonaro sobram. Já os bolsominions, por onde andam eles mesmo? Ah, claro: 'tretando' com outros membros da direita que mostraram que o "Mito" deles não é tão mito assim.