quinta-feira, 24 de maio de 2018

Alguém sabe por onde andam as panelas?


Nós chegamos agora a um momento fatídico da nossa conjuntura social que foi antecipado pelos cientistas políticos mais lúcidos desde que começou a campanha do Golpe lá em 2015. O governo Temer chegou ao seu limite: combustíveis a preços surreais, gás de cozinha caro demais, energia elétrica sofrendo aumentos constantes, desemprego recorde, greve de caminhoneiros e uma insatisfação popular generalizada. Chegou para todos nós a conta do Golpe que implementou essa política neoliberal voltada para os interesses das elites rentistas e das multinacionais. Nessas horas eu me pergunto onde foi que os manifestoches enfiaram as panelas que usaram para bater quando a gasolina estava abaixo dos R$3 no governo Dilma. E nem venham dizer que isso é tudo culpa do PT ou tentar lavar as mãos dizendo que "não votou no Temer". Até porque, quem votou na Dilma, votou no projeto de governo dela. Temer golpeou esse projeto e colocou em prática o projeto do Aécio que foi um dos líderes do Golpe. E quem pediu "Fora Dilma" e colocou Temer no poder votou nessa porcaria de programa de governo do Aécio Neves. É por isso que não me causa tanto espanto em ver os paneleiros arrependidos todos em silêncio agora. Enfim, se está achando ruim, pode preparar o lombo que o negócio ainda vai piorar – e muito.


quarta-feira, 23 de maio de 2018

GTA 5 em mais uma crítica ao capitalismo


Em outro post sobre o GTA 5, eu destaquei uma crítica social do jogo à desigualdade econômica dos EUA. E num dia desses, enquanto eu tentava escalar o Monte Chiliad, me deparei com um grupo de npcs alojados num acampamento nas proximidades da montanha que traziam diversas faixas anticapitalistas. Algumas frases foram emblemáticas, tais como: "Capitalismo é crise", "Outro mundo é possível" e até a célebre de Chavez: "A Revolução não será televisionada" (clique na imagem lá de cima e ative o zoom para ler). Enfim, a Rockstar não perde tempo em mostrar que o capitalismo não é um sistema tão maravilhoso quanto muitos pensam.


Alguns tontos podem alegar: "Ah, mas o GTA é um jogo capitalista. Comunista nunca fez videogame nenhum. Se você joga videogames, você tem que respeitar o capitalismo por estar usufruindo de uma tecnologia que ele criou". O problema de quem usa esse argumento é que não existe apenas capitalismo e socialismo como meios de produção. Isso é uma falsa dicotomia. Por que não podemos pensar em outros sistemas melhores que esses dois? São tantas possibilidades: Projeto Vênus, cooperativismo, anarquismo, sistemas mistos e qualquer outro que você puder elaborar. O que não podemos é continuar a fazer vassalagem aos senhores do mundo, porque é a eles que o capitalismo realmente interessa.

terça-feira, 22 de maio de 2018

Namorada só se for imaginária


Eu me lembro quando eu tinha meus 13 ou 14 anos de idade e, naquela época, eu queria muito saber como seria viver um romance com alguém. Como eu era muito tímido e as meninas mal davam bola para a minha existência, resolvi então criar uma namorada imaginária. Eu já tinha criado amigos imaginários, mas namorada imaginária era a primeira vez. Imaginei como ela era fisicamente, a personalidade dela, a voz dela, os gostos dela e até onde ela morava. Só que não contente em imaginar uma namorada imaginária, para a coisa ficar mais realista, resolvi criar também uma sogra e um sogro imaginários. Aí criei também um cunhado imaginário, um cachorrinho de estimação imaginário, uma casa imaginária, um carro imaginário, enfim: uma vida imaginária. E além disso, criei também vários amigos imaginários que também eram amigos da minha namorada imaginária. No fim das contas, eu estava tendo uma vida paralela na minha imaginação. O que eu vivia em minha mente era algo tão bacana e reconfortante para mim que a realidade tornou-se supérflua. Eu sempre vivia agarrado com meus cadernos de escola registrando por escrito os bons momentos que vivia na imaginação com todos aqueles companheiros dos folguedos. Acho até que a minha paixão por escrever veio daí. E era engraçado, porque eu escondia isso de todo mundo e detestava quando alguém lia minhas estórias.

Ah, se eu tivesse conhecido a Sasha naquela época...

Pois bem, não contente com tudo isso, eu acabei tendo filhos imaginários com a minha namorada imaginária. Só que quando a coisa chegou nesse ponto, eu achei que estava indo longe demais e naturalmente fui abandonando essas ilusões. Viver a vida sendo feliz apenas num mundo imaginário ideal é bom como escapismo e como exercício de criatividade. Mas levar isso a sério como eu levava acabou me deixando frustrado e até meio deprimido, porque eu comecei a detestar a minha vida real. Naquela época, eu só queria saber de ficar viajando na maionese, ficando longe das pessoas reais e fugindo dos meus problemas (estilo Hakuna Matata mesmo). Foi aí que comecei a me desinteressar gradualmente por essas coisas. Na verdade, eu sempre criei mundos imaginários desde criança onde convivia com meus heróis de infância. E creio que isso tenha sido sempre o motor central da minha criatividade que me levou a escrever romances, quadrinhos e músicas. A minha imaginação fértil sempre esteve ativa ao longo da minha vida.

Namoradas imaginárias estão sempre te chamando pra festa

Eu revelei essa história toda porque, recentemente, quase sem querer, acabei me dando conta que os relacionamentos ideais são só os imaginários. Não há como fugir das frustrações, do tédio, das contrariedades e das desilusões dos relacionamentos reais. Às vezes algumas pessoas perguntam como posso estar há tanto tempo solteiro e costumo responder que não procuro sarna para me coçar. Relacionamentos reais são complicados, caros, instáveis e estressantes. Não temos controle sobre quase nada dentro deles. Eu mesmo costumo me sentir péssimo quando estou preso a namoros ou a qualquer compromisso do gênero. É por isso que, recentemente, estou pensando seriamente em voltar aos meus tempos de adolescente e começar a imaginar uma entidade feérica feminina para me tirar do tédio, do mau humor e do ostracismo emocional. Nem precisa ser bonita, basta gostar de rock e saber desarmar a ranzinzice desse velho reclamão e mal humorado aqui com um sorriso que, para mim, já está de bom tamanho. Qualquer dúvida, Freud explica. kkkkk!

Agora é pura diversão!

Namastê!

segunda-feira, 21 de maio de 2018

É tudo sobre petróleo


O presidente venezuelano Nicolas Maduro mal venceu as eleições presidenciais e as oligarquias estadunidenses já trataram de aprovar sanções econômicas contra o país. O que está ocorrendo na Venezuela, assim como ocorre no Brasil, na Argentina, no Equador, no Peru, na Colômbia e no Paraguai é uma espécie de Operação Condor 2, onde os EUA e seus aliados estão expandindo suas garras imperialistas sobre a América Latina para nos saquear e nos explorar. E a razão de tudo isso pode ser resumida numa palavra só: petróleo. Os EUA importam a maior parte do petróleo que usam – e como o petróleo tende a ficar cada vez mais caro à medida que suas reservas no planeta se aproximam do fim, o Tio Sam se vê obrigado a partir para o ataque contra as democracias latino-americanas. O nosso petróleo vale muito mais do que podemos imaginar. A guerra não é mais entre esquerda e direita ou entre capitalismo e socialismo, isso era na época da Guerra Fria. Hoje, a guerra é entre os nacionalistas e os entreguistas que são apoiados pelas oligarquias imperialistas. A América Latina precisa se unir para dar o seu grito de independência. Não podemos ser mais colônia dos EUA. A nossa soberania e a nossa democracia precisam ser respeitadas.

A seguir, um vídeo esclarecedor sobre o que está acontecendo na Venezuela.

domingo, 20 de maio de 2018

Correr faz bem para o corpo e para a mente


Faz aproximadamente quatro meses que eu comecei a correr. Antes desses quatro meses, eu estava sedentário há mais de 10 anos. E nos últimos 4 anos, eu sequer caminhava. Foi aí que após uma consulta médica, descobri que eu estava dentro de um grupo de risco: colesterol alto, triglicerídeos alto, gordura no fígado, obesidade e quase pré-diabético. A minha médica me orientou uma dieta e disse que eu precisava fazer atividade física não apenas para reduzir os fatores de risco, mas também para melhorar a minha qualidade de vida. Foi aí que eu pensei de cara numa das minhas atividades físicas favoritas: a corrida. Mas antes de voltar a correr, comecei a assistir vários vídeos sobre corrida no YouTube para ter alguma orientação inicial. Eu disse 'voltar a correr' porque quando eu tinha meus 17, 18 anos, eu jogava vôlei, corria e caminhava todos os dias. Mas depois que entrei para a faculdade, fiquei sedentário. Pois bem, entre todos os materiais sobre corrida que assisti, os vídeos que mais me incentivaram foi do Dr. Drauzio Varella, que começou a correr aos 50 anos e continua a correr até hoje. Foi aí que eu pensei que este era o grande momento para voltar a correr. Esta então foi a grande chance que tive de voltar à minha velha forma. E não desperdicei a oportunidade: voltei a correr como nunca.


Como voltei a correr
No começo, eu apenas caminhava por cerca de 20 minutos. Depois foi que eu comecei a correr progressivamente. O máximo que aguentei correr na primeira vez foi durante 1 minuto e 40 segundos. Mesmo correndo devagar, terminei a corrida quase sem fôlego, com as pernas queimando e com uma dor horrorosa no abdômen superior (a tal dor de veado). Isso ocorreu devido aos meus músculos estarem quase atrofiados, à minha respiração incorreta durante a corrida e também por causa do sobrepeso que massacrava meus músculos e articulações. No dia seguinte dessa primeira corrida, minhas pernas doíam abominavelmente devido a esse esforço que foi muito grande para um sedentário como eu que estava sofrendo pela primeira vez na vida com obesidade (31 do IMC, no caso).
Enfim, a partir daí, passei a ter disciplina e resolvi seguir um treinamento de 3 a 4 corridas por semana. Quando passei a aguentar correr 2 minutos, fiz o treino intervalado de 2 minutos correndo e 3 caminhando. Mas nem isso eu conseguia. Quando eu chegava na segunda ou terceira sessão do treino intervalado, tinha que parar tudo porque as pernas doíam demais. Enfim, com o passar do tempo, fui conseguindo aumentar o tempo até chegar aos 7 minutos de corrida. E esse momento foi um divisor de águas, porque tive muita dificuldade para passar dessa barreira dos 7 minutos e também acabei me lesionando nesse período e fiquei quase 3 semanas sem correr. Quando voltei a correr, só aguentei 4 minutos. Porém, treinando de forma consistente e variando entre treinos alternados, de resistência e de velocidade, fui aumentando meu tempo de corrida. Foram 7, 9, 13, 17, até conseguir chegar aos 20 minutos ininterruptos de corrida.
Nesse processo todo, perdi mais de 8 quilos e melhorei meus níveis de triglicerídeos, glicose e colesterol. Hoje, a minha pressão arterial está controlada, tenho mais fôlego, mais resistência nos membros inferiores e até o meu humor melhorou. Descobri então que a atividade física é o melhor remédio que existe. Quando termino uma corrida, vem aquela sensação de bem-estar, de felicidade e de satisfação pessoal por ter me superado em atingir um objetivo.
Minha meta é correr em ritmo intenso por pelo menos 30 minutos quatro vezes na semana. Se eu conseguir isso, posso, quem sabe, disputar alguma maratona ou virar atleta. Enfim, as possibilidades são infinitas.


Correndo e aprendendo
É por isso que eu recomendo que as pessoas façam atividade física, porque a vida sedentária é muito ruim. O sedentarismo é um veneno que mata aos poucos. A corrida está fazendo uma verdadeira revolução na minha vida. As pessoas percebem que estou mais magro, porque as roupas ficaram mais folgadas e a minha circunferência abdominal está visivelmente menor. E isso não há remédio ou produto do Polishop no mundo que faça você conquistar. Emagrecer de forma saudável é uma coisa fantástica, porque a gente não volta a ganhar peso e nem coloca a saúde em risco. A atividade física juntamente com uma alimentação equilibrada e supervisionada por um médico ou nutricionista sempre trarão bons resultados. Portanto, se você está sedentário e puder fazer uma atividade física, mesmo que seja uma caminhada, tire meia hora que seja por dia para esticar as pernas. Os resultados serão maravilhosos e você não vai se arrepender. Sua saúde física e mental agradecerá.