segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

E se só existissem mulheres no mundo 2


Na postagem que eu vislumbrei como o mundo seria se só existissem mulheres no planeta, eu acabei sendo unilateral, mostrando apenas o lado bom da coisa. Claro que o mundo melhoraria em vários aspectos se não existisse mais nenhum homem na face da Terra, mas nem tudo são flores.
Já neste post aqui, eu pretendo abordar alguns problemas que possivelmente existiriam em um mundo dominado exclusivamente por mulheres. Muitos desses problemas levantados aqui foram baseados em observações a partir de estudos sobre colônias penais femininas e de algumas estatísticas. Esses problemas abordados a seguir apareceram inicialmente no roteiro de um quadrinho que eu mesmo escrevi chamado O Mundo das Mulheres. Neste quadrinho, eu abordei como o planeta seria se todos os homens fossem extintos de uma hora para a outra. Como o quadrinho não emplacou, pensei em escrever um livro sobre o assunto, mas a falta de tempo e a preguiça falaram mais alto, me obrigando a deixar esse projeto de lado.
Para quem nunca refletiu sobre as vantagens de um mundo 100% feminino, recomendo que leia o post anterior, o E se só existissem mulheres no mundo? Agora é a hora de conhecermos o outro lado da moeda: quais seriam os problemas e as mudanças de um mundo sem nenhum homem?

Será que elas ficariam tão felizes assim num mundo sem homens?

Suicídio e tráfico de drogas
Teríamos mais suicídios?
Um dos maiores problemas que existe hoje em dia em mulheres de idade avançada é a solidão. Está estatisticamente comprovado duas coisas: que os homens vivem menos e que as mulheres são maioria da população. Esses dados refletem o fato de que existem muitas viúvas por aí, principalmente viúvas idosas e que não tem ninguém em casa com quem conversar. Isso gera solidão, depressão e perda da vontade de viver em muitas mulheres. Só por esse fato já dá para ver o que ocorreria se o mesmo ocorresse não apenas com mulheres idosas, mas com todas as mulheres e de todas as faixas etárias. Acredito que muitas mulheres entrariam em depressão profunda por não ter mais a presença do pai, dos irmãos, dos maridos, dos filhos... A morte repentina de todos esses homens geraria um caos tremendo, seja pela falta de um amparo familiar, ou por causas financeiras, ou até por razões afetivas. As mulheres heterossexuais talvez perdessem a vontade de viver, afinal, viveriam para quem e por quê?
Isso, possivelmente, levaria a uma alta taxa de suicídios e de uso de drogas pesadas como escapismo.

Haja chocolate!

Aumento da obesidade
Sem nenhum homem no mundo, o prazer que as mulheres heterossexuais encontrariam ao lado dos seres do sexo oposto agora seria totalmente desviado para outras coisas: coisas essas muito saborosas, como os alimentos de alta caloria, por exemplo. Os fabricantes de chocolate faturariam horrores com esse cenário, uma vez que o chocolate ajuda na produção de serotonina, que causa a sensação de bem-estar.



Quem disse que mulher não sabe puxar um gatilho?

Aumento progressivo da criminalidade
Logo que todos os homens morressem, os índices de criminalidade despencariam brutalmente, uma vez que são os homens que praticam a maior parte da violência do mundo. Mas à medida que o tempo fosse passando, muitas mulheres bandidas perceberiam que as policiais e seguranças também seriam mulheres - iguais a elas em força e em fanfarrice. A lógica aqui é fácil de entender: as mulheres ficam em desvantagem física contra os homens por não terem a mesma massa muscular deles - mas contra outras mulheres, a luta é de igual para igual. Além disso, uma mulher armada é tão perigosa quanto um homem armado, pois as armas de fogo são impessoais, basta puxar o gatilho e bum!

Deus passaria a ser uma figura feminina?

Ruptura nas religiões
A maioria das religiões - especialmente as monoteístas com conteúdo ético - foram criadas por homens. O deus é sempre um pai, e não uma mãe; os profetas são todos homens; as doutrinas são essencialmente machistas e até mesmo os sacerdotes são homens. Como as mulheres poderiam crer num deus masculinizado em um mundo onde só existem mulheres? Teria algum sentido esse tipo de coisa? Os deuses certamente passariam a ser deusas, isso porque os homens certamente seriam vistos como seres pré-históricos pelas gerações seguintes.

A exuberância feminina seria levada ao extremo

Egocentrismo feminino nas alturas
Nesse cenário, os homens seriam encontrados apenas em museus de arqueologia ou em fotos e filmes antigos. Isso contribuiria para ampliar a visão de supremacia biológica feminina, que além de darem a luz, também foram capazes de resistir a um vírus que exterminou todos os portadores do cromossomo sexual 'Y' - os homens, no caso. Se alguma bióloga conseguisse recriar um espermatozóide em laboratório e conseguissem assim fazer nascer homens, certamente esses poucos homens seriam mantidos em cativeiro, enjaulados e longe da civilização - parecido com o que ocorreu no quadrinho O Mundo das Mulheres. Não creio que seja racional deixar um bicho pré-histórico solto pelas ruas atacando as mulheres. Acredito também que a própria filosofia sofreria grandes mudanças, uma vez que o feminismo é que seria a ideologia principal dessa sociedade matriarcal.

A redução da população poderia trazer sérios problemas

Redução da população mundial e problemas políticos
Com o fim da reprodução sexuada, a reprodução em laboratório seria cara e complicada. Isso eliminaria gradualmente a pobreza do mundo, já que as mulheres pobres teriam menos filhas que as ricas. Mas também traria um grave problema: a redução da população também diminuiria a mão de obra e a procura por bens e serviços. A longo prazo, poderíamos ter um colapso financeiro em alguns países, pois não haveria trabalhadoras suficientes para atender a demanda em alguns setores, principalmente aqueles ocupados hoje majoritariamente por homens, como é o caso da engenharia. A própria política pública precisaria de renovações, uma vez que a maioria dos cargos é ocupado por homens - e sem políticas públicas, o mundo para.

O mundo seria mesmo melhor sem nenhum homem?

Concluindo:
Acredito que o mundo tornar-se-ia, de um modo geral, um pouco melhor sem homens. Mas também teríamos todos esses problemas e muitos outros, como a existência de TPMs coletivas e o fim de tudo ligado ao universo masculino. O ideal seria um mundo onde todos possam ser felizes e onde homens e mulheres possam conviver pacificamente com as suas diferenças. Somente um mundo onde a educação e a igualdade social sejam levadas a sério é que poderemos sonhar com a perfeição.

Post anterior:
E se só existissem mulheres no mundo? - Os pontos positivos

Ligações externas:
A vida nas penitenciárias femininas
Mulheres no crime
Mulheres que estupram
Mulheres que matam
Benefícios do chocolate

Galeria de imagens artísticas:
Alexia Sinclair

Outros bons comerciais


No post passado eu listei alguns dos melhores comerciais que vi na tevê aberta brasileira. Agora vou listar outros comerciais bacanas que nunca vi na tevê, mas que achei muito interessantes:






















Veja também aqui no blog:
Lista dos melhores comerciais que passaram no Brasil

domingo, 29 de janeiro de 2012

Os melhores comerciais de TV


Os melhores comerciais de tevê que rodaram no Brasil dos anos 80 para cá:





 









 












 



terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O fim do sexo


A reprodução sexuada começou por acaso através dos micróbios há cerca de 1,6 bilhões de anos, numa era conhecida como Mesoproterozóico. Essa forma de reprodução foi vantajosa para as espécies porque aumentava a variabilidade genética e, consequentemente, a chance de sobrevivência. Isso explica porque grande parte dos animais usa esse modo de reprodução, uma vez que a seleção natural tratou de descartar as formas de reprodução geneticamente desvantajosas.

Apesar do sexo ter contribuído abundantemente para a grande variedade de espécies que existem hoje, chegamos num estágio da história da vida no planeta onde os próprios seres vivos podem manipular a forma com que se reproduzem. A espécie humana, através dos avanços da ciência, foi capaz de entender como a reprodução funciona e, assim, desenvolver tecnologia para manipulá-la de acordo com as suas necessidades. Foi assim que surgiu a fertilização in vitro, a clonagem e os métodos anticoncepcionais. Dessa maneira, a nossa espécie conseguiu dar um passo inédito na história da evolução da vida. Nunca antes a reprodução ocorrera de uma forma artificial.

Reprodução in vitro
Engenharia Genética
Esse cenário nos leva a crer que, num futuro próximo, a reprodução humana pode ocorrer quase que exclusivamente através de métodos artificiais. Isso por uma razão muito simples, porque apesar da reprodução sexuada ser aquela que teve mais sucesso no último bilhão de anos, ela também tem os seus problemas. As anomalias congênitas, fetos mal formados e natimortos são muito comuns em seres sexuados. Esses defeitos genéticos poderiam ser eliminados em sua maioria se a reprodução artificial excluísse os genes defeituosos. Além disso, existe também um outro fator chamado manipulação genética. Creio que futuramente será possível identificar a predisposição genética para algumas doenças e associá-las a genes específicos, genes esses que podem ser excluídos pela reprodução artificial. Imagine que os biólogos encontrem os genes que provocam o câncer de esôfago, por exemplo. Ao identificar esse gene defeituoso, os cientistas podem eliminá-lo e substituí-lo por um gene saudável. Dessa maneira, teríamos bebês saudáveis e com longa expectativa de vida.

A manipulação genética pode muito mais do que se imagina a princípio, pois ela pode gerar seres humanos com os melhores genes e com imunidade natural a quase todo tipo de doença. Genes ligados à diabetes, obesidade, hipertensão e outros problemas de saúde podem ser eliminados da carga genética humana.

Embora a reprodução em laboratório traga praticamente o fim de certas doenças e de algumas limitações físicas (como o ácido lático nos músculos), ainda teremos que lidar com um problema fundamental: o que faremos com o desejo sexual se a reprodução humana passar a ser artificial?

E o sexo, onde fica?


Para que vai servir a libido, então?
A maioria das pessoas possivelmente não aceitará viver a vida inteira em regime de castidade total, uma vez que o impulso sexual é natural e poderoso na maioria das pessoas. A solução para isso talvez esteja na imposição ou obrigatoriedade do uso de métodos anticoncepcionais em larga escala. Talvez, uma solução mais radical seja uma castração em massa, onde desde criança as pessoas sejam impedidas de se reproduzirem naturalmente. Ou ainda, quem sabe, a própria seleção natural trate de excluir as pessoas que tenham nascido por métodos naturais - já que elas seriam geneticamente mais vulneráveis que as pessoas que tiveram os seus genes escolhidos a dedo num laboratório.
Creio que as pessoas ainda usarão o sexo por muito tempo para se reproduzir, uma vez que ele é mais barato e prazeroso. Porém, a longo prazo, a tendência é que o sexo seja algo que exista apenas para fins recreativos. Pense bem: por que razão que as pessoas correrão o risco de ter um filho defeituoso de forma tradicional, se elas poderão ter um filho perfeito artificialmente?

Foi o sexo que nos tornou mortais

A extinção da sexualidade humana
Eu pretendo ir além com o fim do sexo. Imagine daqui a milhares, ou talvez milhões de anos no futuro. Será que seria vantajoso para os descendentes da espécie humana manterem-se como seres sexuados? Eu acredito que se os nossos descendentes forem espertos, possivelmente irão acabar de uma vez por todas com o sexo. Isso pode parecer absurdo, mas pense bem: que vantagens uma mulher teria em menstruar, sofrer com cólicas e ter TPM? Que vantagens há em manter um instinto que impulsiona as pessoas a cometerem crimes sexuais, que ajuda a disseminar as DSTs e que gera crianças indesejadas entregues ao abandono? Por essas e outras, não vejo motivos racionais para que o sexo continue existindo num futuro distante. Quanto ao prazer sexual, talvez uma droga possa gerar sensações parecidas com a de um orgasmo; ou talvez alguém invente um supercomputador que crie uma realidade paralela na nossa mente, onde possamos ter sensações sexuais diversas; ou quem sabe até as pessoas encontrem outras formas de prazer mais intensas e que sejam muito mais interessantes que o sexo.

Porém a razão principal para por um fim no sexo é a questão da imortalidade. Se ninguém morresse, não haveria mais a necessidade da reprodução para manter a espécie viva. Dessa forma, os seres humanos poderiam viver por milhões ou mesmo por bilhões de anos. Num mundo de imortais, não é necessário nascer um número de indivíduos maior que aquele que o meio possa suportar, isso para não gerar desabastecimento ou esgotamento dos recursos naturais por causa de uma superpopulação de indivíduos imortais. Dessa forma, o máximo que poderia continuar existindo seria a clonagem e o desenvolvimento de fetos em úteros artificiais.
Se encontrarmos um meio de não morrer, o sexo simplesmente tornar-se-á inútil. Basta ver que os seres assexuados são imortais, porque eles apenas se dividem, podendo continuar a existir indefinidamente. Sei que isso pode parecer contraditório, mas foi o sexo que destruiu a nossa chance de sermos imortais.

Se fosse apostar, eu diria que o sexo está com os dias contados para espécie humana - isso numa perspectiva otimista, claro.

Ligações externas:
Evolução do sexo e sobrevivência
Era mesoproterozóica
Parasitas, evolução e sexo

domingo, 22 de janeiro de 2012

As 10 piores músicas brasileiras de todos os tempos!

Abaixa o volume que vem bomba por aí

10º - Falcão - No Cume
O famoso poema cacofônico do cume foi interpretado na voz desse cantor magnífico: poesia pura...


9º - Paulo Faísca - A Dança do Tobó
O nosso sempre alegre e carismático Paulo Faísca decolou nas paradas de sucesso com essa canção que deixaria qualquer ganhador do Grammy Latino com inveja. Só não sei o que diabos significa esse tal de tobó...


8º - Cris Nicolotti - Vai tomar Noku
Essa simpática cantora interpreta com um entusiasmo incrível uma das músicas mais cantadas nos estádios de futebol quando o juiz começa a roubar.


7º - Mamonas Assassinas - Sabão Crá-Crá
Admito que sou fã dos Mamonas até hoje, mas nessa canção daqui, eles conseguiram se superar em matéria de idiotice.


6º - Mc Vuk Vuk - Vukadão
Já escutei muito funk lixo por aí, tais como o Créu, Éguinha Pocotó, Cria Asa Periquita, Atoladinha, Surra de bunda, entre outras pérolas. Mas essa "música" aqui conseguiu superar as minhas expectativas. A letra é ruim de doer, o clipe é apelativo e o ritmo é sofrível.


5º - Banda Katrina - Quem vai querer a minha periquita
Na primeira vez que fiz essa lista, essa colocação perteceu ao cantor lusitado Zé Cabra com o seu clássico "Deixei tudo por ela". Mas como a lista é de músicas brasileiras, então resolvi dar o quinto lugar a uma das piores músicas de brega/ferró eletrônico que escutei até hoje. A letra é um estrupício e o ritmo é uma desgraça.



4º - Travessuras de Montao - Música do Arroto
Quando você pensa que já escutou tudo que não presta na vida, vem uma banda tosca e cria uma música horrível e que é cantada com arrotos de dinossauro.


3º - Mc Pixadão - Funk do Cocô Teimoso
Tá certo que os próprios caras que fizeram a música não se levam muito a sério e que é uma música feita para dançar, mas não seria nenhum exagero dizer que essa música aqui é uma merda, literalmente...


2º - (Autor desconhecido) - Não quero fazer dieta?
Até hoje não consegui descobrir quem foi o infeliz que gravou esse lixo de música. Também não tenho a mínima ideia de como se chama a música, mas a achei tão estupidamente ruim, que ela tinha que ganhar um lugar especial nesta lista.
video


1º - Paulo Faísca - 'Cumeno' Água
Mais uma vez o insuperável Paulo Faísca brilha nessa lista, só que dessa vez, ele chega ao extremo do que os tímpanos humanos podem suportar. Uma música desgraçosamente ruim como essa não poderia deixar de receber o título de pior música brasileira de todos os tempos.

sábado, 21 de janeiro de 2012

E se só existissem mulheres no mundo?


Pode até parecer um delírio ultra radical feminista, mas eu acredito que o mundo seria muito melhor se não existisse um único homem sequer na face da Terra. Para o bem do planeta e da nossa espécie, a raça humana deveria ser formada exclusivamente por um único sexo: o feminino.
Mas calma lá! Não precisa me xingar e nem me chamar de doido varrido. Isso é apenas uma hipótese que criei baseada na observação do mundo que vivemos. Se você for parar para pensar, vai notar que quase toda a desgraça existente no mundo foi produzida quase exclusivamente por homens: guerras, estupros, machismo, crimes violentos, etc. Então, se eliminássemos o mal pela raiz, pouparíamos a nossa espécie de boa parte dessa desgraça. Bastaria apenas que algum terrorista maluco criasse uma poderosa arma biológica - que atacasse apenas os humanos com cromossomo sexual 'y' - para que este cenário se tornasse real. Um vírus altamente contagioso, que mate em poucas horas e seja tão difícil de curar quanto o hiv seria fatal para todos os machos da espécie humana.
Essa ideia, apesar de soar absurda, já foi tema de um quadrinho que eu apenas esbocei retratando um futuro onde não existiam mais homens. E, de fato, esse cenário é possível, já que os homens estão se tornando cada vez mais inúteis, até mesmo para a reprodução. Certa vez, um professor de biologia me revelou que é possível fecundar um óvulo a partir de uma célula feminina diplóide estimulada a se reproduzir por meiose - ou seja: mulheres podem, teoricamente, ficar grávidas de outras mulheres! Neste caso, só poderão nascer meninas, já que as mulheres não possuem o tal cromossomo 'y', que gera meninos.

Homens, ó aqui pra vocês!

Agora chega de teoria e vamos ver logo as vantagens que teríamos se só existissem mulheres no mundo:

1 - Seria o fim da fome no planeta
Com a população reduzida à metade e se reproduzindo apenas em laboratório, sobraria muito mais recursos, empregos e alimentos. Com mais comida sobrando e menos gente para comer, a fome e a desnutrição seriam muito mais fáceis de se combater.

2 - A taxa de desemprego despencaria por sobrar mais vagas
Com os homens todos extintos, as vagas ocupadas por eles agora seriam das mulheres. Só na construção civil, teríamos uma aumento absurdo de ofertas de emprego, tendo em vista que no ramo da engenharia os homens são maioria.

3 - Não haveria mais estupros
Os crimes sexuais, de um modo geral, praticamente deixariam de existir, uma vez que a esmagadora maioria de pedófilos e estupradores são homens. Claro que há mulheres pedófilas, mas ela são uma minoria desprezível se comparadas com o número de homens pedófilos. 

Uma das razões para não haver homens no mundo

4 - Os crimes violentos cairiam em mais de 90%
Isso é um fato. Homens tem muita testosterona e são biologicamente projetados para a violência. Por essa razão, a esmagadora maioria dos crimes violentos são praticados por homens. A extinção dos homens significaria uma menor taxa de criminalidade e de mortes violentas. 

5 - As mortes no trânsito cairiam drasticamente
Adivinhe por que o seguro de automóveis sai mais barato para as mulheres? Adivinhou? Segundo dados da CNM (Confederação Nacional de Municípios) as mulheres se envolvem 4,5 vezes menos em acidentes de trânsito com mortes do que os homens. 

6 - O mundo seria mais bonito e mais cheiroso
Mulheres se cuidam mais, mulheres gastam mais com perfumes, cabeleireiro, produtos de higiene, etc. Além disso, os homens são naturalmente mais brutos e feios que as mulheres. 

Os desfiles militares ficariam muito mais bonitos assim

7 - A indústria pornográfica iria à falência
Todas as tentativas até hoje de se produzir pornografia para as mulheres fracassaram toscamente. O público de materiais pornográficos e eróticos é quase 100% masculino. Claro que algumas mulheres espiam esse tipo de material nem que seja por curiosidade, mas num mundo sem homens, não sei se todas gostariam de ver um filme erótico mostrando lésbicas se pegando pra valer na frente das câmeras. 

8 - A prostituição deixaria de existir
Se alguma mulher quisesse trabalhar como garota de programa num mundo sem homens, certamente iria morrer de fome. E esse negócio de que as lésbicas pagariam para ter sexo com prostitutas é uma piada esdrúxula. Pagar para ter um prazer momentâneo com uma estranha - podendo ter sexo com uma amiga mais íntima - não é algo racional. Acho que seria mais fácil as mulheres comprarem um boneco inflável (sei lá se isso existe) do que pagarem para transar com uma mulher da vida. 

9 - A expectativa de vida iria aumentar (homens vivem menos)
Mulheres se cuidam muito mais, isso é um fato. Os homens são uns relaxados que só vão ao médico quando a esposa ou a mãe os obriga a ir. 

10 - Guerras de torcidas deixariam de existir
Alguém aí já viu alguma torcida organizada feminina se armar com paus, pedras e bombas para moer no cacete a torcida rival? Aqui entra novamente a questão da testosterona: mulheres têm muito menos desse hormônio sanguinário, por isso têm um impulso à violência bem menor que os machos. 

Mais uma "qualidade" masculina: resolver as coisas sem diplomacia

11 - As praças públicas não teriam mais aquele cheiro horroroso de xixi
Se alguém vier aqui me dizer que isso se resolve com educação, eu vou cair da cadeira de tanto rir. Está para nascer o homem que nunca fez xixi na rua. E se você duvida, das duas, uma: ou você é um macho mentiroso, ou você é uma fêmea ingênua que não conhece nem 0,00001% do universo masculino. 

12 - Seria o fim do machismo e de todos os problemas gerados por ele
Quem precisa de machismo num mundo onde não há homens? E o feminismo também deixaria de existir, pois se não há machismo, não existirá outra coisa para se contrapor a ele. Essa (falsa) dicotomia de machismo/feminismo deixaria de existir para sempre. 

13 - Seria o fim da homofobia
Claro que isso seria ótimo, muito embora as mulheres heterossexuais possam ficar meio chateadas com o fim do heterossexualismo.

Pra que servem os homens mesmo?

Obviamente que nem tudo é 100% bom, porque como disse antes, seria muito duro para algumas mulheres perder todos os homens que conheciam (filhos, maridos, namorados, irmãos, amigos, etc.), mas situações semelhantes já ocorreram durantes as guerras - e nem por isso as mulheres entraram em depressão coletiva.

O grande risco dessa história seria a da extinção da raça humana. Não por causa de guerras ou da reprodução em laboratório, mas pela falta de um 'algo mais' para motivá-las a viver. Imagine cerca de 3 bilhões de mulheres com tpm, sem ninguém para ouvi-las, sem ninguém para fazê-las rir, sem ninguém para acolhê-las nos braços, sem ninguém para protegê-las, sem ninguém para fazê-las se sentirem especiais... Por mais que as feministas radicais digam que os homens são seres inúteis, retrógrados e estúpidos, eu ainda acho que lá no fundo elas sabem que a gente só valoriza algo quando perde esse algo para sempre...

Mas enfim, ainda acho que um mundo sem nenhum homem seria um lugar muito menos horrível de se viver.

Leia também:
E se só existissem mulheres no mundo - o lado B da questão

Ligações externas:
Números sobre a criminalidade feminina no Brasil
Dados da CNM sobre mortes no trânsito (pdf)
Mulheres pagam menos pelo seguro de automóvel

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Não há amanhã


Vivemos como se nunca fôssemos morrer. Todos os dias acordamos, saímos para estudar, trabalhar, pagar os nossos impostos e fazemos disso um ciclo vicioso. Acreditamos, inconscientemente, que todos aqueles que nós amamos estarão sempre lá, à espera de, quem sabe, um final de semana ensolarado para receber o nosso abraço. E assim seguimos a dança da vida, presos a um cotidiano que nos coage a sempre adiar as coisas mais simples e mais bonitas da vida.
Mas daí que num dia como qualquer outro, talvez numa quinta-feira depois do almoço, um acidente de percurso nos roube alguém por quem esperamos a semana inteira para dar um simples abraço. Assim, aprendemos do modo mais difícil que o tempo não sabe esperar e que o dia de amanhã não existe.
O dia de amanhã existe apenas numa esfera irreal de tempo chamada imaginação. Não há amanhã, assim como também não há ontem. O único tempo real que de fato existe é o agora. Ninguém pode garantir que haverá amanhã ou que esse amanhã será exatamente como esperamos que ele seja.

Tudo na vida um dia há de terminar

Somos tentados a pensar que a vida gira em torno de nós, mas, na verdade, somos nós que giramos em torno da vida. Somos apenas figurantes numa peça de teatro, improvisando cada um à sua maneira e alimentando a doce ilusão de que estaremos ali no palco para sempre. A lição que a vida nos dá é que estar vivo é um privilégio e que saber viver, na verdade, é saber aprender a morrer. Mais temível que pensar no fim, é pensar que nós não nos preparamos para enfrentá-lo. Acredito que somos privilegiados por sabermos antecipadamente sobre o nosso próprio fim, sobre o fim das demais pessoas e até sobre fim da nossa espécie. Sabendo do trágico desfecho que é reservado a todos nós, podemos, nem que seja por um instante, sorrir para a vida e se maravilhar com esse breve momento da eternidade em que nos permitimos sentir encantamento pela existência.

Não espere até amanhã para abraçar quem você ama

Se você brigou com alguém que gosta, aprenda a pedir perdão. Se você ama muito alguém, não espere até o domingo que vem para dizer o quanto você ama esse alguém. Se você está com saudades de uma pessoa, lembre-se que não há tarifa telefônica no mundo que custe mais caro que a dor de nunca mais poder dar um alô. A única coisa que não temos tempo nessa vida é para se arrepender de algo que poderíamos ter feito, mas não fizemos por acreditar na ilusão do amanhã. 


"Viver nos corações que deixamos para trás, é nunca morrer".  
(Thomas Campbell, poeta escocês)

Programas infantis dos anos 80/90

Bons tempos dos Trapalhões

Quem foi criança nos anos 80 e 90 teve a sorte de pegar a 'era de ouro' da programação infantil na tevê brasileira. Eram incontáveis desenhos, filmes, seriados e vários programas voltados especificamente para o público infantil. Lembro-me que até mais ou menos o final dos anos 90, a programação matinal da Globo e do SBT era inteiramente voltada para as crianças. Já nos dias atuais, praticamente a programação infantil desapareceu da tevê. O horário que antes era destinado a exibir O Balão Mágico, a Xuxa e a TV Colosso, hoje é exclusivo de programas de entretenimento e culinária. As crianças de hoje, infelizmente, não têm mais acesso aquela diversidade fantástica de programas infantis dos anos 80 e 90.
E para lembrar daqueles bons tempos de criança, vou deixar listado abaixo alguns dos meus programas de televisão favoritos daqueles bons tempos. Recordar é viver...

Balão Mágico

Xou da Xuxa











TV Colosso

Pantera Cor de Rosa


Kissyfur

Nossa Turma
Muppet Babies
Perdido nas Estrelas
Duck Tales
He-Man
Capitão Planeta
Caverna do Dragão
Galaxy Rangers
X-men
Caça Fantasmas
Thundercats
Tartarugas Ninja
As Aventuras de Tintin
Glub Glub
Família Dinossauro
Tokusatsus e Super Sentais
O Mundo de Beakman
Yu Yu Hakusho
Cavaleiros do Zodíaco
Dragon Ball Z

Os Goonies
Carrossel
O Rei Leão
Castelo Rá-tim-bum