quarta-feira, 31 de maio de 2017

Finalmente uma notícia boa...


A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou o texto original da PEC 67/2016, que prevê eleições diretas em caso de vacância da Presidência da República, decorridos até três anos de mandato. A PEC agora vai à votação em plenário. Ou seja: a possibilidade do sindicato de ladrões eleger um presidente indiretamente está ameaçada. Porém, essa emenda das diretas só valerá a pena se ela servir para antecipar as eleições de 2018 para este ano. Colocar um presidente por pouco mais de um ano para tentar governar com esse congresso reacionário e bandido não surtirá nenhum grande efeito na prática. Precisamos de eleições gerais para que haja mudança de verdade e para que o Golpe seja derrotado. 2018 precisa ser agora.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Habilitação eleitoral e o voto censitário


Dizem que ser capaz de mudar de opinião é sinal de ponderação e inteligência. Pois bem, por isso venho aqui dizer que a minha opinião sobre a habilitação eleitoral mudou graças, quem diria, a um colega de direita com que conversei no FB. Eu antes era a favor de uma espécie de curso preparatório básico para que as pessoas entendessem como a política funciona e só após terem concluído este curso, elas então tirariam o título de eleitor. Mas depois de ouvir as palavras do meu colega, eu pensei melhor sobre o assunto.

Esse meu colega de direita disse que é a favor da habilitação eleitoral e do voto facultativo porque, segundo ele, "o povão não sabe votar", logo, as pessoas precisariam fazer um curso de habilitação para que aprendam a votar direito. A tal habilitação eleitoral  envolveria questões sobre o que faz um senador, um deputado, um governador; quais são e para que servem os três poderes; noções fundamentais de democracia; como pesquisar sobre o histórico de cada candidato; o que é Estado laico; o que política e coisas semelhantes para que o eleitor se informe e vote de maneira mais consciente. E essa habilitação, segundo ele, só seria obrigatória para pessoas de baixa renda, já que os mais ricos "entendem melhor de política". Foi aí que me veio o insight de que alguma coisa estava muito errada nesse raciocínio.

Olha a quem interessa a habilitação eleitoral

O maior problema da habilitação eleitoral é que ela acaba criando a falsa ideia de que as pessoas, especialmente as mais pobres, não são plenamente capazes de julgar por si mesmas quem é melhor para se votar. Isso nada mais é que um preconceito de classe enrustido. Outro problema da habilitação é que ela pode acabar criando um voto censitário indiretamente, porque as pessoas que não tiverem essa habilitação – as mais pobres – não poderão votar. E mesmo que esse curso fosse obrigatório para todo mundo – as pessoas mais pobres, ao contrário do que eu imaginava – não terão a mesma disponibilidade financeira e de tempo que os mais abastados possuem para fazer tal curso de habilitação. Fora os analfabetos e portadores de certos tipos de deficiência que seriam deixados de fora do processo eleitoral. E o voto censitário – que seria o que ocorreria na prática – não é democracia: é uma aristocracia disfarçada.

É importante entender isso desde cedo

Portanto, a solução é a educação política gratuita nas escolas. Ao invés de uma habilitação eleitoral, que geraria maiores despesas para o Estado, o que precisamos é de mais noções de política nas escolas. Além do mais, no fim das contas, essa habilitação não mudaria praticamente nada.
A escola precisa ser, sim, um lugar para se debater política, ao contrário do que pensam os 'militontos' do "escola sem partido". Claro que não estou aqui falando de fazer apologia a partidos ou políticos. O que as crianças precisam aprender desde cedo é a discutir ideias civilizadamente e de como funciona a política tanto na teoria quanto na prática. E não vai ser um cursinho meia-boca de poucas horas que vai ensinar isso às pessoas. É preciso trabalhar em cima disso desde cedo para que tenhamos cidadãos civilizados no futuro.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

O Golpe só serviu para fortalecer Lula


Parece que o tiro dado pelos golpistas saiu pela culatra. Basta ver que tudo tem dado errado para aqueles que conspiraram contra a democracia. Temer e Aécio estão desmoralizados politicamente, o PSDB está implodindo internamente, a Globo vem perdendo cada vez mais audiência, os mentores intelectuais do Golpe estão enfrentado resistência nas ruas e Lula não para de crescer nas pesquisas, vencendo em todos os cenários tanto no primeiro quanto no segundo turno. E devido à insatisfação popular com todas essas reformas, com o aumento do desemprego e com o crescimento da violência, a tendência é que o povão apoie cada vez mais a candidatura presidencial justamente de quem as nossas elites mais tentaram destruir: o Lula.

Lula está nos braços do povo!

Eu estou começando a achar que boa parte do empresariado vai sentir falta dos bons tempos em que o PT fez o PIB quintuplicar em 9 anos, onde o poder de compra das classes menos favorecidas aumentou e onde havia maior estabilidade para o investimento no país. A corrupção, presente em todos os partidos, não tem como ser combatida com o moralismo seletivo da Lava Jato. E mesmo quando esse moralismo começou a deixar de ser seletivo, a direita imediatamente passou brigar entre si mesma, colocando os golpistas uns contra os outros. Então a solução é buscar um governo que recupere o nosso crescimento, a nossa estabilidade e a nossa esperança num futuro melhor. Eu não consigo ver outra opção além de um governo progressista e nacionalista para atingirmos este fim. E ninguém representa esse ideal melhor do que Luis Inácio Lula da Silva.

domingo, 28 de maio de 2017

Fora Temer desde 1985


Marx já dizia que a história se repete a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa. Em 1985, delegados da Polícia Civil já entoavam o coro de “fora secretário” – enquanto o hoje presidente era secretário de Segurança de São Paulo. Chamado de “alienado” e “alienígena” por um dos líderes do movimento na época, Temer protagonizava uma das piores fases de toda a nossa história, como bem destacou a manchete do Estadão. Isso prova que Temer realmente tem experiência em como articular a repressão aos trabalhadores e fomentar crises desde os anos 80. O papel que Temer cumpriu naquele momento da greve da GM, abrindo caminho para a repressão patronal, é o mesmo que ele buscou seguir cumprindo em sua carreira política, ajudando o Estado burguês a melhor defender os interesses patronais. Esse foi seu papel para a derrota dos trabalhadores naquela batalha e é para isso que chegou ao governo do nosso país.

Por isso é bom continuar insistindo no Fora Temer e nas Diretas Já, porque somente através da pressão popular é que a democracia poderá ser restaurada.

Fora, Temer!

Fontes
Veja
Esquerda Diário

sábado, 27 de maio de 2017

Maldita Globo comunista! (SQN)


Ontem eu tive a oportunidade de conversar rapidamente com um eleitor do Jair Messias Bolsonaro pelo Facebook. Eu até gostei da conversa, porque ele foi bem mais civilizado que a maioria dos bolsominions, o que prova, para meu alívio, que nem todo mundo que vota no "Mito" é fanático, mal educado e fascista. O problema foi que ao alegar que a "Globo é comunista", ele me deu como "prova" uma postagem de um blog que mostrava o falecido dono da Globo, Roberto Marinho, em uma reunião com o também falecido líder cubano Fidel Castro em 1990. Ou seja, a "prova" que a Globo é "comunista" para ele era uma foto onde Castro e Marinho aparecem juntos. Eu encerrei a conversa com o meu nobre interlocutor neste ponto, porque daí para frente, certamente seria impossível chegarmos a um entendimento em comum.

Seria esta a "prova" do comunismo da Globo?

O tal marxismo cultural...
A direita reacionária vive acusando a Globo de ser comunista pelo fato da empresa não ser mais a favor da ditadura militar e também pelo seu descarado "marxismo cultural". O tal "marxismo cultural" foi uma expressão criada pelos reaças lá nos EUA nos anos 50 como forma de acusar a direita libertária (que é a favor das liberdades individuais) de comunismo. E como na época do macarthismo lá nos EUA ninguém queria ser chamado de "esquerdista" ou de "socialista", a direita "não conservadora" tinha que provar que ser a favor de liberdades individuais não tem nada a ver com o socialismo.
Para os conservadores tresloucados, ser a favor do feminismo, do movimento negro, dos direitos LGBT e da liberação das drogas seria uma forma "cultural" de marxismo. Pena que essa direita medieval é mal informada e sequer sonha que tanto em Cuba como na URSS o casamento homoafetivo, por exemplo, era proibido. Isso sem falar nas drogas, que até hoje são proibidas em Cuba e já levaram muita gente para o paredón. E o feminismo na URSS era uma piada, já que a esquerda soviética era muito esquerdomacha e quase todos os membros do Partido Comunista eram homens. Então essa conversa mole de "marxismo cultural" é uma conversa muito tosca e contraditória.

Definição de marxismo cultural segundo os nossos reaças

Enfim, de comunista, a Globo não tem e nunca teve nada. A Globo sempre foi patrocinada por grandes bancos privados, por grandes corporações multinacionais e pelos magnatas que formam as oligarquias nacionais. Não tem o menor sentido dizer que a Globo ou qualquer uma de suas filiais é "comunista". A Globo é fortemente capitalista, de direita e defensora do sistema financeiro atual. Ou será que você já viu a Globo defender as reformas de base, a estatização ou a coletivização de algo? O que a Globo faz muito bem é apoiar reformas trabalhistas, previdenciárias e do ensino que favoreçam aos lucros ainda maiores das classes dominantes. A Globo é o braço direito da plutocracia.

Água e óleo não se misturam só por estarem juntas

Então, por favor, antes de dizer que a Globo é "esquerdista", estude um pouquinho e faça uma pequena reflexão, ok?

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Faroeste Caboclo versão Joesley Safadão


Já ouvi muitas paródias interessantes das canções da Legião Urbana, mas a recente versão do Joesley Batista ficou realmente sensacional por descrever toda a epopeia homérica do cabeça da JBS. E como hoje estou com o tempo diminuto, essa paródia caiu como uma luva para essa sexta-feira não passar em branco neste blog.

Segue a versão do Joesley abaixo:


quinta-feira, 25 de maio de 2017

O mundo encantado da direita brasileira


Como hoje eu estou bastante ocupado e sem tempo para postar algo mais elaborado, resolvi deixar alguns memes de Facebook para fazermos uma reflexão a respeito das loucuras que são defendidas pela direita brasileira.

Abra a sua mente e reflita junto comigo sobre as imagens a seguir:










Coisas que você precisa ler:
-Cherry Picking: 10 casos da falácia mais usada na internet.  
-Os reais fatores da crise brasileira
-10 argumentos usados pelos conservadores que na verdade são espantalhos
-A falácia da liberdade econômica da Heritage Foundation

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Quem disse que não existe partido de direita no Brasil?


Certo dia, enquanto estava na sala de espera de um consultório médico, resolvi dar uma lidinha rápida nas páginas de uma revista obscena chamada VEJA que estava bem do meu lado. Ao folhear esta revista imoral, me deparei com uma coluna (ou algo parecido com isso) que afirmava com todas as letras que não existe partido de direita no Brasil. Eu não sei que país é este que a VEJA chama de "Brasil", mas com certeza não é o mesmo Brasil que eu vivo. É verdade que não temos siglas assumidamente de direita. Porém, partidos que representam os interesses da direita existem e não são poucos. Ao contrário do que os nossos ingênuos pobres de direita pensam, siglas não significam absolutamente nada. Veja o exemplo do PSDB: Partido da Social Democracia Brasileira. Será que o PSDB é mesmo social democrata? Até onde eu saiba, o PSDB é neoliberal – e neoliberalismo é, ao contrário do que os analfabetos políticos pensam, de direita. O DEM e o PPS também são partidos que flertam fortemente com as políticas de arrocho da alta burguesia. Isso sem falar em partidos menores, como o PSC, o PRTB e NOVO, que são descaradamente de direita.

Se alguém duvida que o Brasil tenha partidos de direita, basta olhar como cada partido votou nas principais reformas do governo golpista. Os que votaram a favor das reformas ultra liberais podem ser de qualquer coisa, menos de esquerda.

Espectro político pela visão da direita neoliberal

Enfim, afirmar que não há partidos de direita no Brasil é um atestado de ignorância, de insanidade ou de desonestidade. E isso vale, inclusive, para homens como o próprio Lula, que falou uma das maiores besteiras da sua vida ao negar a existência da direita partidária no país. A direita existe. Ela apenas anda disfarçada para capturar melhor o voto dos incautos.

terça-feira, 23 de maio de 2017

A esquerda é o lado mais difícil


Não é e nunca foi fácil ser de esquerda na América do Sul, especialmente no Brasil. A esquerda sempre foi perseguida, execrada, caluniada, demonizada, marginalizada e estigmatizada nas terras tupiniquins. Portanto, ser de esquerda é estar constantemente remando contra a maré, contra o vento, contra o status quo e contra as forças conservadoras inflexíveis diante da mudança do zeitgeist (espírito do tempo). Ser de esquerda é estar do lado dos mais fracos, dos oprimidos, dos perseguidos, dos esfomeados e dos que mais trabalham e menos ganham em troca. Ser de esquerda é não contar com grandes financiamentos, é escrever em blogs paupérrimos, é desafiar aqueles barões que controlam o sistema através do dinheiro. Ser de esquerda é ser atacado diariamente na web, recebendo comentários ofensivos, ameaças e calúnias de gente sem o menor senso de empatia ou de respeito. Ser de esquerda é ser minoria numa internet dominada pelo pensamento elitista e individualista que são uma herança cultural nefasta dos quase 400 anos de escravidão. Ser de esquerda é desafiar a casa grande, é desafiar latifundiários, é desafiar grandes monopólios, é dasafiar os grandes bancos privados e as grandes igrejas que controlam a nossa política. Ser de esquerda é, acima de tudo, ter coragem, ter empatia e ter determinação para lutar contra as injustiças e desigualdades tratadas como "naturais" e "inevitáveis" por uma sociedade egocêntrica, avarenta e doente.

Enfim, a esquerda é sempre o lado mais difícil. Aqueles que optam por lutar por uma sociedade mais justa precisam estar cientes de que estão numa luta desleal de um pequeno Davi contra um Golias muito maior.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Não há futuro para você


Ouvindo as canções do Sex Pistols, senti como se a Inglaterra dos anos 70 fosse o Brasil de 2017. Aquele clima de desesperança, de recessão, de crise e de caos social que originou o punk britânico traduz exatamente como percebo o Brasil de hoje. Golpearam a Dilma, agora pretendem golpear o Temer e eleger através do voto indireto algum lacaio que continue governando em prol do sistema financeiro. Os trabalhadores, os pobres, os estudantes, os idosos e as crianças estão com o futuro sob a ameaça dos interesses elitistas que sempre controlaram o país.

Vejo muitos defendendo as eleições diretas como solução, mas não vejo qualquer esperança nessa possibilidade. Primeiro que eleições diretas só através de uma PEC, já que após a metade do mandato presidencial, as eleições são indiretas segundo a constituição federal. E esse congresso corrupto e vendido não tem nenhum bom motivo para aprovar tal PEC. Além disso, precisaríamos de eleições gerais para mudar tudo e de um novo calendário eleitoral, porque estaríamos antecipando as eleições de 2018.

Se Temer ficar, o Brasil fica parado. Se Temer cair e houver eleições indiretas, a destruição do Brasil segue a todo vapor. Se houver eleições diretas, dependendo de quem vença essas eleições, teremos outro golpe se o resultado desagradar às oligarquias. Enfim, estamos numa sinuca de bico onde a plutocracia sempre vence. E pelo andar da carruagem, o Brasil chegará totalmente destroçado em 2019, de forma que nenhum presidente será capaz de reverter essa loucura do pós-golpe.

Lamento informar, mas não temos mais futuro. O Brasil acabou.



domingo, 21 de maio de 2017

In memoriam: Jacque Fresco


Morreu no dia 18 de maio de 2017, aos 101 anos, o engenheiro social, escritor, professor e inventor norte-americano Jacque Fresco. Este homem ficou conhecido, entre outros feitos, por ter sido o desenvolvedor do Venus Project (Projeto Vênus) nos anos 70. Este projeto ambicioso envolve nada menos que um novo modo de produção sustentável baseado na automação e na eficiência energética, gerando uma alternativa tanto ao capitalismo quanto ao socialismo.


Jacque Fresco representa um sonho gigante, compartilhado por cada vez mais e mais pessoas por todo o mundo que apoiam as suas ideias de mudança dos paradigmas do mundo atual para um sistema novo, que vai além do dinheiro, guerras e fome...
Ele disse ao mundo: "é possível algo que não seja capitalismo, nem comunismo" e trouxe uma alternativa, uma semente para cuidar melhor do nosso planeta e de nós mesmos. Se quisermos sobreviver como espécie neste planeta, a economia baseada em recursos (ou algo equivalente) terá que ser aplicada. Apesar do Projeto Vênus ser um sistema futurista, quando ele for aplicado, a humanidade agradecerá àqueles que – como o Jacque Fresco – disseminaram e cultivaram essa esperança para um futuro onde as pessoas serão muito mais felizes.

"Essa merda tem que acabar", sim, Fresco. Obrigado e bom descanso!




Agradecimento especial ao Leandro Zayd por ter me apresentado o Projeto Vênus.

sábado, 20 de maio de 2017

Os 30 motivos para votar em Jair Bolsonaro (ou não)


Perambulando pelo Facebook, me deparei com algumas pessoas copiando e colando de algum lugar 30 argumentos para votar no deputado Jair Bolsonaro para presidente. Eu resolvi então fazer uma pequena reflexão sobre cada um desses argumentos para tentar entender melhor a cabeça desse povo que tanto ama esse ilustre deputado. Sem mais lero-lero, vamos ao que interessa:


30 Motivos para apoiar Jair Messias Bolsonaro:

1- Quer proibir o conteúdo implícito das Novelas da TV Globo e interditar o BBB (Big Brother Brasil).
Ou seja: quer censura. Ok, tá certo que as novelas da Globo estão cada vez piores e que esse BBB é um programa de quinta categoria. Mas querer proibir "conteúdo implícito"... Que conteúdo implícito seria esse? Isso pode ser interpretado de maneiras muito amplas e causar um censura generalizada de tudo que desagrade a certos grupos reacionários. Isso não me parece nem um pouco democrático.

2- Apoia diminuição do Estado (Menos Ministérios, Menos Estatais).
Quais ministérios e quais estatais pretende extinguir/privatizar? Será que diminuir esses ministérios e privatizar as estatais vai dar bilhão? Acho que reduzir esses juros indecentes da dívida pública, recuperar o dinheiro perdido pela sonegação e tributar lucros, dividendos e os mais ricos é muito mais eficiente.

3- Tem projeto de lei para agravar a pena para estupro.
O problema do Brasil não são as "penas leves". O problema do país é que a lei não é cumprida. De que adianta ter a pena mais cruel do mundo contra estupradores, se quase ninguém é punido por este crime? Dizer que vai castrar, matar, etc um estuprador é pura demagogia eleitoral. Isso não adianta. O estupro é um crime que precisa ser combatido na sua raiz, que é a cultura. Hoje nós ensinamos as meninas a não serem estupradas, quando o certo é ensinar os meninos a não estuprarem. O problema está na educação, na cultura e nessa coisa imunda que precisa ser extirpada urgentemente da nossa sociedade que é a misoginia. E falando em estupro, esse tal deputado Jair Bolsonaro, para quem não sabe, é réu na Suprema Corte por apologia ao estupro. Que moral um cara desse tem para falar sobre punir estupradores?

4- É contra o estatuto do desarmamento.
Bolsonaro é integrante da bancada da bala, logo, ele vai apoiar incondicionalmente a indústria bélica, mesmo com seus contrapontos. O problema de armar a população indiscriminadamente é que, primeiro, pobre não vai poder ter arma. Não tem dinheiro pra comprar comida, vai ter dinheiro pra comprar uma arma de fogo? Segundo que não é todo mundo que tem condições psicológicas de portar uma arma letal. Junte a isso o despreparo de muita gente em manejar uma arma e os incontáveis acidentes envolvendo armas de fogo. Isso porque eu nem entrei na discussão de que qualquer um que use uma arma para matar alguém, seja bandido ou não, vai pra cadeia por homicídio. Como a direita gosta de dizer: hoje bandidos tem mais direitos que o "cidadão de bem". Então esse negócio de liberar armas é totalmente incompatível com a nossa atual situação social.

5- Não se vendeu ao PT e nem ao PSDB, sendo citado como um dos únicos políticos do PP na época a não receber propina do mensalão e petrolão.
Não foi Bolsonaro que disse que seria o vice de Aécio em 2014?

6- Não é corrupto, não está sendo investigado em nenhuma operação da PF.
E Furnas? E a JBS? E aí?

7- Tem projeto de lei que isenta de impostos produtos de computadores, incentivando a área de informática.
Ele podia fazer melhor e acabar com os impostos sobre todas as mercadorias e passar a cobrar impostos justamente dos mais ricos, dos lucros, dos dividendos, dos rentistas e toda essa gente grande que faz farra com dinheiro público.

8- É a favor da redução da maioridade penal.
Interessante, reduz para os 16 anos amanhã, depois para os 14, para os 12, 10, 8, 6, 4, 2... Não, para por aí que vocês são contra o aborto, né?

9- É autor do projeto de lei do voto impresso.
Então manda ele comprar uma máquina do tempo, afff. Em tempos de tecnologia digital o cara quer voto impresso num país de 200 milhões de habitantes onde o voto é obrigatório? É ele que vai contar os votos um por um?

10- Denunciou o próprio partido por causa da corrupção.
 Não fez mais que a sua obrigação. Pena que não faz o mesmo estando no PSC.

11- É a favor da meritocracia.
Eu também sou. O problema é que o que ele chama de "meritocracia" é, na verdade, uma meritocovardia. Ele não quer ver pobres e ricos competindo de igual para igual. Se quisesse, apoiaria um governo de inclusão social onde pobres e ricos tivessem a mesma educação e as mesmas oportunidades. E Bolsonaro não apoia isso, porque se apoiasse, ele seria justamente o que ele mais odeia: um esquerdista.

12- Defende o livre mercado e a queda de impostos abusivos.
O livre mercado é uma modinha de adolescentes pós modernos que se graduaram em economia lendo memes e assistindo vídeos de apedeutas no YouTube. O laissez-faire laissez-passer nunca deu certo no mundo. Esse "livre mercado" só serviu para acentuar as desigualdades onde foi posto em prática, vide o Chile de Pinochet e a Inglaterra de Thatcher.

13- Ele é contra o Estado que controla tudo.
O Estado não controla tudo. Se controlasse, a Globo não teria dado o pontapé inicial no Golpe de 2016.

14- Defende o direito de que o cidadão de bem possa se defender.
E por acaso é proibido alguém se defender? É proibido apenas usar armas de calibres específicos, como 9mm e 7,62mm. Mas uma escopeta calibre 12 que abre uma pessoa no meio com um disparo, qualquer adulto com registro na PF pode adquirir.

15- É contra cotas, que dividem a população por cor e opção sexual.
Na verdade, a sociedade brasileira já está dividida há muito tempo. Enquanto os pobres e negros moram em favelas, cortiços e palafitas; os brancos, classe média e ricos vivem em condomínios com piscinas e têm carros do ano.

16- Não se acovarda pra esquerda.
Mas se acovarda quando mais se precisa dele, se abstendo de votar contra a terceirização.

17- Não tem rabo preso com corruptos.
Tipo os grandes lá da JBS?

18- É contra as doutrinas do MEC nas nossas escolas e universidades fazendo nossas crianças a aprender que o socialismo é a solução sendo que não é e nunca foi.
Uma pessoa que acha que o MEC "doutrina" as pessoas no socialismo precisa urgentemente descer da sua espaçonave e vir conhecer o planeta Terra. Somente a direita delirante brasileira é capaz de inventar uma imbecilidade desse tamanho para dar suporte ao fim da pedagogia crítica nas escolas.

19- É contra material escolar gay no ensino fundamental para crianças de 6 anos de idade.
Não existe "material escolar gay", isso é homofobia reacionária vitimista do pior tipo. É preciso ser muito tapado para acreditar em mentiras dessa magnitude.

20- Já declarou que vai diminuir ministérios.
Mesma coisa do item 2.

21- Tem PL que torna roubo de automóvel como crime hediondo.
Grande coisa que é exigir isso em um país onde a impunidade reina. 

22- É contra auxilio reclusão e indenização para família de presos.
E deixa os filhos dos presos morrerem de fome. E depois o fascista sou eu.

23- É a favor da pena de morte para crimes hediondos como estupro e latrocínio.
De novo redundância de outros itens. Pena mais dura não resolve porcaria nenhum num país onde  a impunidade é lei e onde a educação é fraca. Melhorar a educação ninguém quer, cuidar das famílias desestruturadas ninguém quer: só querem punir com mais severidade sem nunca atacar a raiz do problema.

24- É a favor da escola sem partido.
Consequência do item 18. A escola sem partido é outra imbecilidade partidária de origem fortemente reacionária e sem nenhum lastro na realidade. Isso não passa de macarthismo tresloucado e alucinação reacionária digna de tratamento.

25- Contra o marco civil da internet.
Ou seja: a internet deve continuar sem regulação, com seus espiões, hackers, traffic shaping e outras coisas lamentáveis soltas por aí.

26- Tem política de planejamento familiar.
E é contra o aborto e a pílula. Nenhuma contradição, imagina...

27- A favor de trabalhos forçados de presidiários.
Joseph Stalin também era. Lembra dos Gulags na Sibéria? Bolsonaro é Stalinista para querer o mesmo? 

28- Tem como objetivo tirar as famílias da pobreza através do Conhecimento.
Que legal, mas isso aí não vale, porque ele plagiou essa ideia do ET Bilu. Ele devia ser a favor de tirar as famílias da pobreza através da inclusão social e das reformas de base. Pena que ele não quer isso.

29- A Favor da proteção da Amazônia e sua biodiversidade e também o único a querer mudar o Código Penal falido do pais, etc.
É a favor da proteção da a Amazônia? Então por que ele não está lutando pelos povos indígenas, contra o latifundiários e contra a bancada ruralista que quer transformar a Amazônia numa grande fazenda? E ele não é o único a querer a mudar o código penal.

30- Só vota em Bolsonaro quem é homem de verdade, defende a família, o direito, a propriedade e gosta de trabalhar. Então anotem e pensem em tudo isso ok...
Ok, sua vaga no Zorra Total está garantida. Tenho que admitir: você tem senso de humor.

Pra mim, chega.

Típico eleitor do Bolsonaro.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Aécio: o primeiro a ser comido


Pois é, não é que o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e o senador Romero Jucá tinham razão em suas conversas quando disseram que "o primeiro a ser comido vai ser o Aécio"? E também quando Machado disse que "O Aécio, rapaz… O Aécio não tem condição. A gente sabe disso. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio?" Está agora tudo claro para quem tinha dúvidas. O tucanato "santo" e intocável finalmente teve a sua sujeira mostrada ao público. As gravações que mostram o senador tucano pedindo dois milhões de reais a Joesley Batista, dono do grupo JBS, para a sua defesa na Lava Jato não deixam qualquer dúvida sobre o caráter mafioso da negociação. Um sujeito que diz que o intermediário “tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação" não pode ter as melhores intenções, creio eu. Parece que realmente o Aécio foi o primeiro a ser comido.


A única coisa a se fazer agora é rir de alguns memes enquanto o "Mineirinho" é julgado pelo nosso "imparcial" poder judiciário.



Vai ter que pagar muita promessa pra escapar dessa, mineirinho...

quinta-feira, 18 de maio de 2017

E agora?


Não vou entrar na discussão se as gravações envolvendo Temer e Aécio foram legais ou ilegais neste post. Também não vou julgar se Temer é culpado ou inocente. O fato que me preocupa agora é saber o que pode vir pela frente. Temer não renunciará e eu já sabia muito bem disso. Afinal, se ele renunciar, perde o foro privilegiado e pode ser preso a qualquer momento. Talvez ele seja impichado, cassado pelo TSE ou continue no cargo até 2018 (menos provável). Mas do jeito que a coisa vai, o mais provável mesmo é que ele se segure no cargo até que a elite que o empossou tenha tempo de articular um plano B. Com a saída de Temer, virão eleições indiretas para colocar ou uma outra marionete da plutocracia em seu lugar, ou então algum político qualquer interessado em barrar a Lava Jato para proteger os outros políticos envolvidos em escândalos. Já para haver eleições diretas, seria necessária a aprovação de uma PEC: coisa que seria demorada e pouco viável no momento turbulento atual. Além disso, a Globo, a elite econômica e os corruptos não querem eleições diretas, porque eles têm medo do povo e de perder seus privilégios conquistados com o Golpe de 2016. Há a possibilidade remota também de uma nova tentativa de golpe militar para "colocar ordem" no país. Mas o mais provável mesmo são eleições indiretas de algum Pmdbista para "estancar a sangria". Afinal, nenhum deles quer ter o destino do senador Aécio Neves.
Enfim, acho improvável que Temer consiga se segurar até 2018 nessa turbulência toda, ainda mais sendo ele mesmo um dos principais causadores dessa instabilidade. Seja lá o que temos pela frente, não me parece nada promissor. A única saída para que não terminem de destruir o Brasil seriam as eleições diretas para devolver o poder ao povo e dar legitimidade ao novo presidente. Mas quem disse que isso será fácil?

quarta-feira, 17 de maio de 2017

A queda do império está próxima


Já faz algum tempo que tem ficado cada vez mais claro que as Organizações Globo estão em evidente decadência. Um conglomerado de mídia que foi fortemente apoiado pela ditadura militar e que praticamente monopolizou a imprensa nacional não poderia achar que sobreviveria durante muito tempo dentro de uma democracia. E diante da dura concorrência com a internet – especialmente graças à Netflix, ao YouTube e à mídia "suja" – a Globo se vê numa situação bastante difícil. As novelas e o futebol, que ainda são os dois maiores geradores de audiência para a Globo, estão em uma situação particularmente difícil. As novelas têm um custo de produção bastante elevado e têm tido audiências cada vez menos satisfatórias. Já o futebol, mesmo com todo o monopólio de transmissão, não segura mais a audiência da Globo. O jornalismo então... Tem se tornado cada vez mais detestado por uma parcela da população. Isso sem falar dos próprios problemas internos da emissora após a morte de Roberto Marinho. Os tempos de ouro da Globo se foram. Agora resta só esperar o seu desmoronamento.

O Golpe de 2016 e a ascensão de um governo fortemente neoliberal representado por Michel Temer foram a salvação da Globo por algum tempo. A Globo ganhou uma sobrevida com verbas publicitárias mais generosas, renovação da concessão e juros mais gordos para alimentar o seu rentismo. Mas nem isso salvará a emissora da família Marinho. Isso porque tudo que tem um começo, terá um fim. Todos os grandes impérios ao longo da história caíram. E não será diferente com a Globo.

Em breve isso será coisa do passado

A queda da Globo será ótima para o país, porque teremos a grande oportunidade de regular a mídia e de democratizá-la de uma vez. E uma mídia democratizada e diversificada é o primeiro passo rumo a uma democracia. Enfim, espero viver o suficiente para assistir a queda do império de camarote.

Rumo ao precipício

A seguir, dois vídeos do PHA que explicam mais detalhadamente porque a Globo cairá, ou de um jeito, ou de outro.




terça-feira, 16 de maio de 2017

Deus errou os cálculos. Ainda Bem!


Hoje, excepcionalmente, tive que quebrar o cronograma de postagens deste blog. Estava programado para ser publicado neste horário o post com as minhas críticas com relação aos 30 argumentos usados pelos reaças para votar no deputado Jair Bolsonaro para presidente em 2018. Porém, como hoje me ocorreu um incidente excepcional, não pude deixar de escrever sobre o ocorrido.

O post sobre "o pior jeito de acabar com a fome", postado em 15 de maio de 2017, era para ter sido o último deste blog. Digo isso porque, quando eu voltava da padaria hoje pela tarde, um fio de alta tensão passou "tirando tinta" da minha cabeça depois de ter se rompido com a passada de um caminhão mais alto. Se esse fio tivesse passado alguns centímetros a mais para a direita, eu estaria, como dizem, comendo capim pela raiz neste momento. É a segunda vez que algo deste tipo acontece comigo desde que eu me tornei um ateu ao deus judaico-cristão. Isso me leva a crer que eu escapei de uma tentativa de assassinato divina. Deus, quem diria, certamente errou os cálculos ao tentar me mandar para o quinto dos infernos mais uma vez.


Alguns cristãos podem dizer que, na verdade, foi o contrário: que Deus me salvou da morte certa. Mas será que seria isso mesmo? Um sujeito ímpio, herege e que dissemina ideias "gayzistas", "satanistas", "comunistas", "abortistas", que é contra a submissão da mulher, que é a favor da liberação da maconha e que usa a ciência para destruir crendices não pode, em hipótese alguma, ter sido salvo por Deus. Por que raios Deus salvaria um sujeito subversivo como eu? Será que seria para ter que aturar um pecador imundo e herege igual a mim no paraíso ao lado Dele? Ou seria para tentar me converter a uma religião a qual Ele sabe que eu jamais me converterei? Se Deus é onisciente, Ele deve saber que eu sei muito bem que Ele é a personificação da negação humana do acaso. Se esse deus existir, ele nunca será adorado por mim.

Enfim, para tristeza dos trolls e dos haters que vivem postando bobagens nos comentários deste blog, eu continuo vivo para aterrorizar aqueles que querem que o mundo continue quadrado e medieval para sempre.

Viva a subversão!

segunda-feira, 15 de maio de 2017

O pior jeito de acabar com a fome


Há poucas semanas atrás, lendo alguns comentários no Facebook em uma publicação sobre a Coreia do Norte, me deparei com um comentário específico que mostrava a estupidez humana como ela é. O post era de uma página supostamente de esquerda que falava sobre os milhões famintos e miseráveis da Coreia do Norte reféns da ditadura juche de Kim Jong-un. O post citava como fonte uma matéria do 247. Enfim, um dos comentários mais positivados nesta postagem foi de um sujeito que queria "salvar" o oprimido povo norte-coreano com nada menos que um ataque nuclear. Isso mesmo: ele queria que os EUA soltassem uma bomba atômica na Coreia do Norte para destrui-la e libertá-la da fome, da miséria e da tirania.

É este o remédio para acabar com a fome?

Ora, será que o nosso nobre colega que disse para soltar bombas na Coreia leu a própria estupidez que ele mesmo escreveu? O que é que sobraria da Coreia após uma ataque com as armas nucleares atuais? E será que adianta alguma coisa usar armas de destruição em massa para acabar com a fome de um país?
Enfim, o que a Coreia do Norte precisa não é de bombas nucleares: é de ajuda humanitária. O único tipo de bombardeio aceitável contra a Coreia do Norte é um bombardeio de alimentos, de remédios e de esperança. Isso, claro, considerando como verdadeira a informação de que lá na Coreia do Norte milhões de pessoas realmente estejam na miséria absoluta, pois como a Coreia é um país fechado, não é possível traçar panoramas sobre a pobreza por lá.

Famintos precisam de comida - e não de bombas

Isso me lembrou daquela velha frase de Fidel Castro que dizia que as bombas podem até matar os famintos, os enfermos e os ignorantes. Mas nunca irão matar a fome, as enfermidades e a ignorância. A guerra nunca será a melhor opção. A guerra, ou melhor, o massacre de civis, é a melhor opção apenas na cabeça fascista de algumas pessoas que, infelizmente, perderam totalmente qualquer resquício de humanidade que poderiam ter.